Meu neologismo: REMODERNIZA Brasil

Convida, Ceci
Me convida aí!
Ou convida-me
Para um verso perdido na sina
No tempo que engana e castiga

Vem, dizendo baixinho
Aquele tal do seu nobre motivo
De ser o instante que nada resta
De não ser alegre, nem triste, ser poeta

Ouvi aquele Graciliano
Que fez dos meus sentimentos cacto selvagem
Dizendo que homem que é homem não é covarde

Desprezando o meu lamento romancista,
Pedindo conta do que conquisto
Nessa terra de seca e tiro
Só sobrevive o bicho, tu é bicho!

Ceci, pede ao Drummond
Pra escrever em mim e não no mar
Pra esse tal de Vinícios ser eterno
Essa literatura tem que durar

Dura moderno, esquece o parnasiano
Copiar o hoje nessa terra de jato é suicídio
Não é Pasárgada, mas nela eu existo
O que eu quero é os grandes nesses novos recintos

Grandes de alma e não de riqueza,
De cultura real e não de incertezas
Que ame o meu Brasil varonil
A ponto de deixar, deixar REMODERNIZAR





Comentários