A fauna em poesia: 3 dias

A natureza feroz brada seus detalhes e características próprias, incitando o homem a um confronto de cores, instinto e poder.
 As animálias dos campos e florestas são poéticas, e unindo meu amor a poesia e natureza crio a iniciativa "A fauna em poesia: 3 dias",  onde os escritos relacionam o homem aos mistérios da fauna.

2° Ratos


Fuja,
Esconda teu corpo debaixo das mesas
Esqueça teus pensamentos e tuas certezas
Corra rapidamente dos pés dos valentes

Implore a casca do pão,
Gritando sem ter quem te ouça
Pois para o mundo és imundo e não tens idioma
Vivendo e cedendo aos outros suas sombras

No mundo dos ratos,
Tudo, tudo é favor
O opressor é chamado de "meu senhor"
Nessa vida não há dia nem tarde

(Só escuto meu outro nome)

Covarde

(Não o que recebi nos primórdios da maternidade)

Abatido, imundo e esquecido

(Quem desonrou minha cor, quem meu traço desvalorizou)

Escravo

(Não tira o orgulho da minha alma de ser quem eu sou)

...

(Meu próprio senhor)

(Y.)

Comentários